27/06/2016

Merchandise

Apesar da recente elevação dos ânimos no comércio com a chegada do frio, os resultados de quem trabalha com vendas têm sido pouco animadores nos últimos meses. E, infelizmente, as previsões não são muito otimistas. A crise política e econômica que abateu sobre o país desde o ano passado vem refletindo no desempenho do setor. “As pessoas estão pensando bem para realizar aquisições. Podemos perceber que itens mais supérfluos têm sido deixados em segundo plano”, destaca o professor do curso a distância de Comportamento do Consumidor do Senac, Diego Faria.

Porém, para quem trabalha no comércio a busca pela qualificação e excelência deve ser uma constante para conquistar e fidelizar clientes. Faria explica que, em períodos de incertezas, os consumidores acabam abrindo mão da sua fidelidade em relação a algumas marcas e a aquisição de bens duráveis acaba pesando mais no orçamento, o que pode resultar em uma busca maior por serviços e consertos de bens usados. “O consumidor anda mais vaidoso, isso explica porque o setor de cosméticos e serviços do gênero é um dos poucos que não foram abalados com a crise econômica. Ao contrário, chegam a apresentar um crescimento nas vendas”, aponta.

O que esperar das datas comemorativas

Dia das Mães, Dia dos Namorados, Dais dos Pais e demais datas comemorativas costumam ter crescimento nas vendas e aumento de vagas de postos de trabalho com o objetivo de atender a esta demanda. Porém, este cenário já não é mais o mesmo desde o final de 2015. O número de vagas temporárias caiu e as vendas também. Diego destaca também que o consumidor está com maior poder de barganha e os lojistas devem estar preparados para isso. Com menos dinheiro disponível para gastar, o consumidor tende a pensar mais antes de adquirir um produto e, nesta hora, o bom atendimento acaba pesando na decisão. “Uma dica para converter suas vendas nesse momento é a identificação do perfil do seu cliente e atenção às suas reais necessidades. O cliente precisa ser compreendido e sentir que a pessoa que o atende está preocupada com seu bem-estar e não com usuais metas de vendas”, salienta o professor de Ações Eficazes em Vendas do Senac EAD, Rafael Rodrigues.

Qualificação profissional é fundamental em todas as áreas; no comércio, não é diferente. “É importante estar atento aos movimentos de mercado e quais são as novidades que estão sendo destaque no mercado de varejo. Além disso, ser solícito, ter jogo de cintura, e sobretudo, abusar da simpatia são dicas que só tendem a agregar na qualidade do seu trabalho”, destacou Rodrigues. Porém, a venda não termina no momento em que o cliente deixa a loja, o pós-venda é muito importante para fidelizar e se mostrar útil para as pessoas. “Uma sugestão que vem dando bastante certo com o surgimento das redes sociais é manter-se conectado ao seu cliente nos mais diversos momentos. Estabelecer uma relação que se assemelhe a uma amizade nas redes faz com que sua marca seja constantemente lembrada, o que tende a aumentar o índice de retorno do cliente”, finaliza.