25/07/2016

Os cursos oferecidos pelo Senac EAD atendem locais remotos e podem ser a solução para aqueles que buscam colocações em empresas


Aprendiz estudando com cadernos e computador 

Dados do IBGE apontam que o desemprego cresceu 10,9% no Brasil em todas as grandes regiões no 1º trimestre de 2016 em relação ao mesmo período de 2015. A maior taxa de desocupação foi observada para pessoas com ensino médio incompleto (20,4%) e a população jovem foi a mais atingida (24,1% nas faixas de 18 a 24 anos). Em contrapartida, a Lei da Aprendizagem estabelece que as empresas de qualquer natureza são obrigadas a empregar e matricular nos cursos dos Serviços Nacionais de Aprendizagem aprendizes em número equivalente de 5% a 15% dos trabalhadores existentes em cada estabelecimento, cujas funções demandem formação profissional.

 

Porém, como cumprir a legislação e proporcionar capacitação em cidades e até regiões que não possuem infraestrutura educacional adequada? Neste cenário, o Programa de Aprendizagem a Distância do Senac pode ser a oportunidade para jovens ingressarem no mercado profissional aliando educação e conhecimento.

 

O Senac oferece dois cursos pelo Programa de Aprendizagem na modalidade a distância: Aprendizagem Profissional Comercial em Serviços de Vendas e Aprendizagem Profissional Comercial em Serviços Administrativos, ambos adequados ao disposto na Lei de Aprendizagem. O Senac realiza o programa desde 1946, data de sua fundação, auxiliando às empresas do comércio de bens, serviços e turismo. A partir de 2013, passou a atender também na modalidade a distância (EAD), contribuindo assim, com as empresas que estão localizadas distantes de uma unidade Senac. “Atendemos locais em que o número de aprendizes não justifique a formação de turma presencial ou que não seja possível a implantação em razão de inexistência de estrutura educacional adequada para a aprendizagem”, explica Ariete Murbach, responsável do Programa de Aprendizagem Comercial a Distância do Senac.

 

Neste sentido, a aprendizagem pode ser a solução para muitos jovens que buscam colocações em empresas. Tornar-se um aprendiz abre portas, conforme apontam os resultados do Programa de Aprendizagem da Rede Nacional EAD do Senac. De 2013, primeiro ano do programa, para 2015 houve acréscimo de 402% nas matrículas. E na comparação dos cinco primeiros meses de 2016 com o mesmo período em 2015 o crescimento no número de matrículas é ainda maior: 507%. Atualmente são 28 turmas em andamento, com 1.038 aprendizes. “Mas é possível aumentar esses números, especialmente se considerarmos a abrangência do Senac em nosso país e a quantidade de empresas localizadas em cidades distantes das unidades profissionalizantes de nossa instituição, que precisam cumprir cotas de contratação de jovens aprendizes”, afirma Ariete.

 

Para Ana Carolina Hofman, de 17 anos de idade e recém contratada, ter sido aprendiz foi uma etapa muito especial de sua vida. “Aprendi várias coisas, aprendi a pesquisar e a buscar mais. E de fato foi muito significante e muito positivo para minha carreira profissional. O resultado foi importantíssimo, com o curso e os conhecimentos adquiridos na empresa onde fui aprendiz me efetivou e atualmente sou Auxiliar Administrativo”, relata a jovem que confirma a dificuldade de conseguir a primeira colocação no mercado. “É bem difícil conseguir um emprego ainda mais sem experiência, e a aprendizagem EAD proporcionou que eu conhecesse a área administrativa. Acredito que em minha cidade é muito difícil encontrar empresas que se dispõem a ofertar cursos como esse, ou seja, por ser uma cidade pequena eles buscam pessoas que já tenham experiência. Porém, essa realidade já começou a mudar”.

Ana recém começou no trabalho e tem muitos planos para o futuro. “É com grande carinho que agradeço a oportunidade que eu tive e também a cada tutor e a equipe do Senac EAD, que estão sempre dispostos a nos auxiliar, sem contar que o atendimento é de muita qualidade. A tutora sempre mandava textos complementares muito interessantes que eu adorava porque sou apaixonada por leitura. Estou fazendo Licenciatura em Letras e quem sabe futuramente eu não ministre aulas tão interessantes quanto?”, projeta.

Vale destacar também que à medida que há resultados positivos, a adesão ao programa pelos Estados aumenta significativamente. Em 2013 apenas três Estados foram atuantes na Rede Nacional EAD Programa de Aprendizagem: Rio Grande do Sul e Santa Catarina e Paraná. Hoje são 10: Bahia, Maranhão, Mato Grosso, Paraná, Pará, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Tocantins. 

 

Jovem com interesse no Programa de Aprendizagem EAD: registre seu interesse nas empresas de sua cidade e Agências do Trabalhador.

Empresa: conheça mais sobre o Programa de Aprendizagem EAD.