23/04/2018

Estudantes colocam em prática plano para construir um consultório ambiental para nicho de mercado.

Alunos do Técnico em Meio Ambiente criam startup para food trucks

Da esquerda para a direita: Aline dos Santos Stolz, Bruno G. das Neves, Andreia da Silva Santos, Rejane Marli Ferrari Flores Ruschel, Carolina Cafarate Nunes e Michele Gelatti Nunes.

De acordo com a Associação Brasileira de Startups ABStartups, a maioria das empresas aposta em oferecer produtos e serviços para outras empresas.

Ao observarem esse cenário e também notarem que os food trucks e os espaços em que há eventos desse setor não disponibilizavam lixeiras de separação dos resíduos sólidos, alguns alunos do Técnico em Meio Ambiente, do Senac EAD, viram uma oportunidade de aplica os conhecimentos assimilados durante as aulas e se dedicaram na criação de um startup de consultoria -  assessoria e educação socioambiental, chamada Consultório Ambiental.

A professora e orientadora dessa turma Marília Coelho Teixeira explica que esse grupo, composto por Aline dos Santos Stolz (química), Andréia da Silva Santos (técnica agrícola), Bruno Gonçalves das Neves (administrador de empresas), Carolina Cafarate Nunes (bióloga) e Rejane Marli Ferrari Flores Ruschel (secretária executiva), se uniu com um propósito de vida. “Eles traçaram um futuro empreendedor como técnicos, além das profissões que cada um possui atualmente”, explica Marília.

Tudo começou quando esses estudantes pensaram em participar da Feira de Projetos do Senac, realizada em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Essa seria, e foi, uma chance de apresentar a ideia, com possível aplicação da empresa, na ocasião em forma de projeto. Assim, criaram a Blitz do Food Truck. 

Profissionalismo
Ter ideias é bom. Concretizá-las é o objetivo. Então, os alunos pensavam em aplicar o projeto em food trucks de Porto Alegre. E para incrementar os serviços, incluíram o workshop de Boas Práticas Sanitárias e Segregação dos Resíduos Sólidos e a proposta de um prêmio Eco Selo para os veículos que aderissem ao projeto – como reconhecimento diante da sociedade como empreendedores preocupados com as questões socioambientais.

Para a surpresa do grupo, tiveram nove proprietários de food trucks interessados pelo projeto e que participaram do workshop, realizado no polo Senac Floresta”, comemora a docente.

“Os food trucks são uma proposta nova do ramo alimentício”, argumenta a orientadora. “Tanto que as regras municipais de Porto Alegre tiveram que ser adequadas a esse novo setor. O item ambulantes o setor de alimentação itinerante gourmet foi integrado à legislação para que os processos de autorização dos veículos fossem determinados por lei de forma segura aos consumidores”.

Marília conta que, no decorrer do projeto, a turma participou de reuniões com departamentos do município de Porto Alegre, tais como Coordenadoria Geral de Vigilância Sanitária em Saúde, Secretaria Municipal de Indústria e Comércio, Departamento Municipal de Limpeza Urbana e com a área de eventos na Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Isso para que todos  ficassem familiarizados com os processos de autorização, destinação de resíduos sólidos e legislações municipais referentes aos food trucks. E assim fossem aptos a orientar de forma correta e segura seus parceiros e clientes.

“E foi assim que o consultório ambiental tornou-se a primeira assessoria e consultoria ambiental a prestar serviços para esse ramo, que nunca tinha sido assessorado, por uma empresa de consultoria ambiental”, relata Marília.

Reconhecimento
Para Marília, é gratificante observar a proporção que esse projeto tomou em relação aos clientes e a visibilidade em Porto Alegre por meio de reportagens nas mídias, além do prêmio na Feira de Projetos do Senac e da bolsa de estudos conquistada na Mostratec, em Novo Hamburgo, ambos em 2017.

“A equipe do Consultório Ambiental está de parabéns por criar um projeto simples e inovador, para a aplicação de serviços de assessoria e educação socioambiental em um nicho de mercado que está evoluindo e sendo conhecido pelos consumidores”, afirma a docente.

Agora, ela acrescenta, “eventos de food truck estão comprometidos com as questões ambientais, por conta do excelente trabalho de assessoria e educação socioambiental da equipe com seu Ecoselo de responsabilidade ambiental”.

E finaliza, orgulhosa: “Uma ideia que deu certo e está crescendo, ganhando mercado em Porto Alegre. Com certeza, a startup Consultório Ambiental terá seu espaço no mercado de trabalho no seu setor de consultoria, assessoria e educação ambiental podendo expandir os seus serviços para outros nichos de mercado, como por exemplo, na indústria”.

Aline Stolz, integrante do grupo e idealizadora do projeto, disse que, por enquanto, a consultoria atua com o segmento de food trucks, mas que a ideia é que, até agosto deste ano, a empresa se torne uma assessoria e educação socioambiental regularizada. “Caso, haja interesse de empresário desse nicho de mercado necessite de consultoria, assessoria ou educação socioambiental, o contato é consultorioambiental.startup@gmail ou pelo facebook/ConsultoriaAmbiental.Startup”.

 

Conheça o Técnico em Meio Ambiente, que está com inscrições abertas, e outros cursos dessa área do Senac EAD.