17/07/2018

interação no EAD

"A educação é comunicação, é diálogo, na medida em que não é transferência de saber”. Esta afirmação do educador Paulo Freire mostra quão importante é a interação no ambiente de aprendizagem.

Patricia Passos Goncalves, coordenadora pedagógica dos cursos de pós-graduação Tecnologias na Aprendizagem e Docência no Ensino Técnico do Senac EAD, destaca que a interação é sempre um grande desafio nos processos de mediação em educação a distância. “Todos nós temos diferentes definições do que a interação envolve, mas a maioria concorda que é um componente fundamental para a aprendizagem”. 

Para elucidar esse assunto, a coordenadora fala, em detalhes, sobre cada um dos aspectos de interação na educação a distância.

A interação aluno-professor é, sem dúvida, a mais facilmente encontrada nas turmas on-line. Boa parte da motivação e do engajamento estão associadas ao processo de comunicação e interação entre aluno-professor, que consegue estabelecer um vínculo de diálogo permanente, agregando o ‘valor humano’ aos ambientes virtuais de aprendizagem. Se a princípio parece algo fácil, essa ‘presença comunicacional do professor’ se faz a partir um planejamento bem estruturado, alinhado aos objetivos de aprendizagem.

As ferramentas para o professor ‘presente’ são as mais diversas, desde avisos, fóruns, webconferências, que são as mais comuns. No entanto, não poderia deixar de ressaltar que o professor EAD precisa ter habilidades de comunicação bem desenvolvidas, funcionando de forma multidimensional, ou seja, escrita e digital.

Já a interação aluno-aluno pressupõe a criação de um ambiente propício, motivacional, que proporcione o interesse, a curiosidade e o sentimento de colaboração e compartilhamento entre pares.  Geralmente, esse tipo de interação pode ser vista em um fórum ‘hora do café’, por exemplo, em que os alunos têm disponível um espaço para networking e ou compartilhamento de projetos, ações e outros temas mais comuns entre eles.

Em um segundo momento, a interação aluno-aluno pode ser planejada pelo professor como uma estratégia pedagógica voltada a incentivar debates, análise de cases, resolução de desafios colaborativos, ou ainda, atividades discursivas compartilhadas. Esse tipo de interação precisa ser provocada pelo processo de mediação do professor e se torna fundamental para o estabelecimento de vínculos de pertencimento entre os alunos, que se constituem como grupo.

Quando se planeja a interação aluno-tutor, ressalta-se a interface de relacionamento desse processo. O tutor é o ‘guardião’ dessa comunicação que se estrutura de forma contínua e processual. Em outras palavras, o tutor é o primeiro ponto de contato dos alunos e permeia os processos comunicacionais planejados.

A interação aluno-conteúdo, é provavelmente, a menos formal das interações em termos de seu ‘lugar em uma sala de aula virtual’. Embora as ferramentas de mensuração e acompanhamento disponível nos Ambientes Virtuais de Aprendizagem (Avas) estejam disponíveis para esse tipo de acompanhamento, é sempre mais importante agregar o valor desse processo de interação a produções coletivas e individuais, em que é possível refletir a proficiência ou o domínio conceitual construído pelos alunos a partir da temática relacionada aos conteúdos.

 

5 dicas para potencializar a interação com os conteúdos:

  • Relacionar a temática desenvolvida nas aulas com os avisos e orientações disponibilizadas pelo professor;

  • Desenvolver mapas mentais que relacionam os conteúdos com os materiais complementares e fóruns de interação;

  • Participar das webconferências;

  • Esclarecer dúvidas sempre que for necessário;

  • Pesquisar, produzir curadorias relacionadas aos conteúdos, compartilhar e aprender com seus colegas. Sem dúvida, essa é uma das formas mais produtivas e significativas do processo de aprendizagem na modalidade EAD.​



Patricia Passos Gonçalves* é graduada em Tecnologia em Processamento de Dados, mestre em Comunicação e Educação, e em Educação - Currículo. Tem experiência nas áreas de comunicação, educação e tecnologias, atuando principalmente nos seguintes temas: educação a distância, formação de professores e design educacional. Coordenadora pedagógica dos cursos de pós-graduação em Tecnologias na Aprendizagem e Docência no Ensino Técnico do Senac EAD.

Leia também:

O fim das dúvidas sobre os cursos a distância

Sempre é tempo para voltar aos estudos

Não deixe tudo para depois. Aprenda, agora mesmo, a não procrastinar